Oportunidades na crise.

crise-oportunidade-2Bruna Beatriz dos Santos*
brunabeatrizsantos@gmail.com
Jhon Keneddy, ex-presidente dos Estados Unidos descreveu a crise usando essas palavras: “Quando escrito em chinês a palavra crise compõe-se de dois caracteres: um representa perigo e o outro representa oportunidade.”
O Brasil vem passando por um complicado período econômico. Os cortes com gastos, acompanhados do aumento de impostos que objetivam aumentar a receita, trouxe uma série de ações não bem vistas aos olhos da sociedade. Alta de preços e desemprego são os pontos que mais crucificam o novo plano econômico do governo e gera esse sentimento desesperador hoje denominado de CRISE.
Apesar de todas as ruínas que acompanham a crise, sabe-se que em algum lugar tem alguém ganhando. E a pergunta é: Quem esta ganhando? E como esta ganhando?
Nesse cenário, onde os economistas prevêem uma retração de aproximadamente 2% do PIB brasileiro e o consumidor totalmente inseguro, os investimentos caem e negócios são destinados à falência. E é justamente, em períodos de crise, que os investimentos se fazem necessários. É importante entender que investimento é aquilo que lhe trará retorno e deve-se analisar com cautela cada ação e consequência da tomada de decisão de um novo empreendimento, assim quem está ganhando é o investidor que se preparou para a crise, e ele esta ganhando analisando cada ponto do seu negócio/investimento.
A economia vive em ciclos, assim como os períodos de bonança passam, a crise também passará, mas a expectativa do empresário não pode e não deve passar. Existe alguém, neste exato momento ganhando, suprindo alguma carência que o mercado sente necessidade, como mercados de reformas de casa, alimentícios, consertos de roupas, em grande maioria, tudo o que pode gerar a modernização do que já existe. Portanto, investir em períodos de crise exigirá mais cautela, mas trará benefícios no futuro, afinal crise é um momento, já a oportunidade é uma escolha.

 

*Graduanda em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Mato Grosso do Sul.

Comentários desativados