O momento de empreender é agora!

FCO 2017. O momento de empreender é agora!

De acordo com o Relatório de Mercado Focus a projeção do PIB para 2017 deva crescer 0,70%, uma boa notícia tendo em vista que de janeiro a setembro de 2016 registrou uma queda de 4% em relação ao mesmo período 2015, a maior desde o início da série histórica atual, iniciada em 1996.

Para próximo ano, indústria deve apresentar crescimento ainda tímido com expectativas de 0,75%, número significativo já que esse é o setor da economia com maior queda no país nos últimos tempos.

Para 2017, projeções de inflação caem para 4,90%, aproximando-se cada vez mais do centro da meta do governo, de 4,50%. Em relação à Taxa Selic encerra o ano de 2016 em 13,75%. Para o próximo ano, projeção fica estável em 10,50%. Ao que tudo indica os brasileiros, enfim, poderão voltar a observar um processo consistente de desinflação. Todavia um crescimento significativo está previsto apenas para o ano de 2018.

Diante desse panorama mais favorável ainda nem tão tranquilo nota-se que o momento de empreender é agora. O momento é estratégico para empreendedores porque há oportunidades desde a negociação de aluguéis em pontos estratégicos até barganhar descontos com fornecedores dos mais diferentes produtos e serviços.

Para quem pretende ampliar ou iniciar seus empreendimentos, o momento é oportuno, sujeito a ficar melhor ainda. Porém, um dos gargalos para o empreendedorismo é o acesso das micro e pequenas empresas ao crédito.

O Fundo de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) é um fundo de crédito para promover o desenvolvimento econômico e social da Região Centro-Oeste. As empresas e os produtores rurais que desejarem iniciar, ampliar ou modernizar atividades produtivas, na Região, podem contar com o apoio do FCO para financiar seus empreendimentos com longo prazo de pagamento e baixas taxas de juros.

Porém, a burocratização no processo de analise é o maior entrave para liberação do recurso. Diante disso, O Banco do Brasil assumiu o compromisso com os empresários de agilizar o processo de aprovação e liberação dos recursos do FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste), ou seja, uma força tarefa de toda equipe do principal agente financeiro do Fundo para chegar a etapa de fechamento do contrato.

Outra boa notícia é o aumento de 60% do volume de recursos do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO) para Mato Grosso do Sul. O montante destinado ao Estado subiu de R$ 1,36 bilhão para R$ 2,24 bilhões em 2017 segundo Jaime Verruck, secretário estadual de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico e presidente do CEIF/FCO (Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis pelo FCO).

As boas novas não param por aí… Também houve aumento de 7% para 10% do repasse de recursos pelo Banco do Brasil para as cooperativas de credito. O objetivo é ampliar ainda mais o acesso a agricultores familiares, pequenos produtores rurais, micro e pequenas empresas, público prioritário do FCO. As novas regras aumentam de R$ 20 milhões para R$ 30 milhões o valor limite para financiamentos.

As empresas também poderão tomar recursos do FCO para capital de giro destinado a gastos gerais e administrativos como aluguel, folha de pagamento, quitação de tributos, despesas com água, energia e telefone. Dessa forma, aumenta as possibilidades de garantir a sustentabilidade do negócio.

Comentários desativados